O SERVENTUÁRIO Independente
Página 3-A
Clique aqui para imprimir esta página

Para não ouvi-lo basta teclar ESC
SE NÃO GRITAR NÃO VAI GANHAR !

Página com som

Estamos todos perplexos : quais as verdadeiras razões pelas quais o comparecimento dos serventuários aos atos e assembléias tem sido tão inexpressivo ?

Parte dos serventuários que ouvimos disse textualmente que não adianta ir a assembléias que só têm enrolação ( expressão usada pela maioria ) e só servem para marcar novas assembléias .

Outros afirmaram convictamente que os horários que são marcados nunca são respeitados, e que as assembléias tem começado muito tarde, o que dificulta as coisas para quem mora longe e já está muito cansado(a).

Outro grupo, ainda, manifestou discordância com relação ao local para o qual foram convocadas várias assembléias : acham que na Rua Dom Manuel ficam expostos aos desembargadores que vão pegar seus carros, além de o local ser uma verdadeira boate, uma desanimadora escuridão. Estes acham que lugar de assembléia é na Erasmo Braga, local das assembléias históricas da categoria.

Alguns disseram que as assembléias estavam servindo para os diretores do sindicato fazerem política partidária, juntando-se - e até financiando - a outros grupos políticos de servidores estaduais. Estes acham que o sindicato deve dedicar-se exclusivamente à categoria dos serventuários, deixando que outros segmentos cuidem de seus próprios interesses.

Estamos apresentando agora a nossa pesquisa, na qual você poderá votar em mais de uma opção.

Esta pesquisa poderá dar uma visão melhor sobre a desmotivação dos serventuários.

E poderá servir, ainda, para que o Sind-Justiça adote nova postura no seu relacionamento com a categoria que representa. Não adianta apenas nomear representantes de cartórios ou coisa semelhante sem que estes tenham realmente o respaldo de seus colegas para representa-los e, sempre que necessário, convoca-los.

Outro movimento que o sindicato deveria adotar, em nosso entendimento, seria reduzir as assembléias ao apenas essencial, dando ciência aos serventuários do que está acontecendo apenas via Boletins ou Comunicados, principalmente via internet, hoje usada por quase que a totalidade da categoria, especialmente no interior.

A situação resume-se ao seguinte : o sindicato nada pode fazer sem o forte respaldo da categoria mas, em compensação, a categoria nada pode conseguir sem a intermediação do sindicato.

E agora ??? Quem vai dar o primeiro passo ???