Clique aqui para imprimir esta página

 

 

 

16/09 : claro que estavam " pingados " ... choveu muito no Rio de Janeiro , neste dia.

Chuva e frio - possívelmente - espantaram os serventuários, e apenas uma pequena minoria participou da greve convocada pelo Sind-Justiça para pressionar especialmente os deputados da ALERJ.

Foram horas de infindáveis falações , tão ao gosto do pessoal da chamada ideologia de esquerda .

Das 09.30 hs até aproximadamente as 13.30 hs os oradores tentavam motivar os serventuários que chegavam a não assinar o ponto e a não comparecer aos cartórios, permanecendo na entrada do Fórum Central.

Pouco adiantou...

No máximo 50 ou 60 serventuários permaneceram solidários aos apelos.

Até que, lá perto das 14 horas, o pequeno grupo deslocou-se para participar da manifestaçãoi coletiva do chamado MUSPE .

Mas esta já é outra história, cujo resumo você lerá logo abaixo ...

A chuva conspirou contra os servidores estaduais . O frio também.

Mesmo assim, cerca de 400 servidores públicos de várias categorias ( aí incluídos cerca de 50 serventuários ) ocuparam uma das faixas da Av. Rio Branco para uma caminhada que inicialmente destinava-se à Cinelândia mas acabou parando na Av. Chile, em solidariedade aos Petroleiros e ao MST, que protestavam por conta do já famoso pré-sal que, por enquanto, não está nem mesmo no papel.

Resumo da ópera : muita chuva, muito frio e muita aporrinhação para os infelizes motoristas que tentavam atravessar a Av. Rio Branco. Resultado ? Nenhum mesmo !

O dia 16, de fato, não serviu para nada em termos da problemática dos serventuários. Serviu apenas para alguns diretores de sindicatos mais badalados aparecerem na mídia .

E Amarildo Silva e Alex Brasil foram dormir pensando no que seria possível fazer para reverter este quadro verdadeiramente trágico.